Jornal A Rua

Segunda-Feira, 20 de Agosto -

  •  

    Suas crenças negativas te dominam? Veja como reagir a elas

    Crenças, certezas, ideias fixas que acreditamos, seja pelo aprendizado através de experiências nossas (vividas) ou dos outros (observadas), podem influenciar a opinião que temos de nós mesmos bem como as decisões que tomamos.

    Quem viveu uma experiência negativa, pode entender como um fator isolado; como algo que pode acontecer novamente; ou como algo que vai acontecer novamente com toda certeza.

    Como não há previsão exata das possibilidades (no geral, de algo subjetivo) agir com a certeza absoluta pode gerar alguns prejuízos.

    Consequências de não acreditar em si mesmo

    Quando alguém acredita que não é capaz de realizar seus desejos, retorna o pensamento para vivencias passadas de várias experiências ruins que reforçam essa crença negativa de incapacidade. E como a mente está em um estado negativo, com facilidade, vai conseguir relembrar vários momentos desastrosos. É como se faltasse “atualização” para o cérebro. Seria como se estivéssemos no presente “rodando um programa desatualizado na mente” que era adequado apenas no passado.

    A vida das pessoas bem sucedidas e realizadores também é recheada desses mesmos pontos confusos, ruins e tristes, mas ao quererem algo, a diferença entre essas pessoas que acreditam em si é que nesse momento de desejo a mente vai para lembranças de sucesso. A auto motivação faz diferença no processo de seguir em frente.

    Quem tem ideias mais positivas da vida é capaz de caminhar com mais energia. Quem sofre com as ideias negativas se perde no passado, nos pensamentos e raramente é capaz de agir e mudar a situação (quando e se necessário).

    De qualquer modo, as crenças negativas que permanecem incomodando a mente são as limitadoras para o sucesso e crescimento pessoal.

    Como não se render às crenças negativas

    Quem quer dominar a mente deve praticar alguns exercícios complementares ao tratamento (essas dicas não excluem seguir sessão de psicoterapia direcionadas para a mudança de padrão de pensamento que seguem, as vezes, por anos, de modo repetitivo);

    1) identificar qual ou quais são as crenças negativas

    2) compreender os princípios que a(s) sustenta(m);

    3) recordar vivencias pessoais ou de outras pessoas que questione a certeza desse(s) ponto(s) negativo(s)

    4) criar mantras de pensamentos novos positivos para substituição do pensamento passado.

    Questionar os próprios pensamentos pode ser um bom exercício. No pensamento filosófico de Sócrates, ainda que ele não tenha trabalhado diretamente com crenças, a ideia proposta era questionar alguns pensamentos, criando alternativas de pensar e como novas opções compreender de outros modos o viver. Esse tipo de processo contribui, inclusive, para o processo de mudança de crenças.

    Quando necessário as sessões de psicoterapia podem ser libertadoras, pois durante o processo é possível avaliar estruturas familiares; aprendizados passados que merecem ser atualizados; superação de traumas; releitura de uma experiência; análise das escolhas e consequências; estrutura dos pensamentos e erros cognitivos do pensar.

    Técnicas de hipnose ericksoniana, novo código da pnl, emdr, coaching de vida são muito úteis na cura e superação das crenças negativas.