Jornal A Rua

Quinta-Feira, 16 de Agosto -

  •  

    Osasco e Estado realizam mobilização para vacinação contra Febre Amarela

    A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde (SS), em parceria com o Governo do Estado, promoverá nos dias 2, 3 e 9/12, uma megaoperação de vacinação contra a Febre Amarela aos moradores dos bairros Bonança, Industrial Anhanguera, Fazenda Paiva Ramos, Santa Fé e Três Montanhas.

    O público alvo desta ação preventiva, determinada pela Secretaria Estadual de Saúde, são moradores, estudantes e pessoas que circulam nesses bairros, que estão próximos à mata da Fazenda Paiva Ramos, conectada ao corredor ecológico de conservação florestal do parque Horto Florestal, localizado na zona Norte da capital paulista.

    Serão montados dois postos volantes de vacinação: um dentro da escola Jeanete Beauchamp, localizada na Rua Dr. Miguel de Campo Jr, s/nº, no Portal D’Oeste, e o segundo na escola Maria José Ferreira Ferraz, localizada na Rua Padre Manuel Dantas Menezes, nº 80, no Jd. Santa Fé.

    A distribuição de senhas começará às 8h, encerrando-se às 16h. É muito importante que todas as pessoas que pertençam ao grupo de imunização participem da campanha. A prefeitura pretende imunizar cerca de 5 mil pessoas por dia de mobilização.

    Vale destacar que Osasco não possui casos positivos de Febre Amarela e nem macacos mortos nestas matas, mas faz parte da Área com Recomendação de Vacina Temporária (ACRT), determinada pela Secretaria de Estado de Saúde.

    ZONA SUL E CENTRO – Assim que a imunização desses bairros da Zona Norte for concluída, será a vez das regiões Sul e Central de Osasco receberem a ação preventiva, além dos demais bairros que pertencem a zona Norte, mas que não estão nesta lista inicial de território de risco.

    DOENÇA FATAL – A Febre Amarela urbana é uma doença altamente perigosa e pode levar à morte. Sua transmissão é causada através da picada de mosquitos contaminados como o Aedes aegypti (transmissor também da dengue, zika e chikungunya). Outra possível contaminação é a Febre Amarela silvestre, transmitida por mosquitos contaminados que vivem em matas e beira dos rios.

    Os sintomas de quem contraiu uma das duas doenças são iguais: febre alta, calafrios, fadiga, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos que podem durar cerca de três dias. O quadro evolutivo da febre amarela provoca icterícia e sinais de hemorragias, principalmente na mucosa nasal e orelhas e pode levar à morte. Porém, nem todas as pessoas infectadas desenvolvem a doença.

    De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a vacinação é considerada a principal e mais eficaz forma de combater a Febre Amarela, bastando o indivíduo tomar apenas uma única dose da vacina para garantir a imunidade vitalícia. Pessoas que irão viajar para locais onde há risco de existir Febre Amarela devem tomar a vacina com 10 dias de antecedência.

    DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A VACINAÇÃO  – RG ou Registro de Nascimento; Cartão SUS; Carteira de Vacinação (obrigatória para as crianças)

    CONTRAINDICAÇÃO

    Quem NÃO pode tomar a vacina:

    Crianças com menos de 9 meses de idade

    Quem tem alergia a ovo ou derivados da galinha

    Gestantes

    Mulheres que amamentam crianças com menos de 6 meses de idade

    Quem precisa de avaliação sobre a possibilidade de tomar a vacina?

    Pessoas com câncer em tratamento com quimioterapia ou radioterapia

    Transplantados de órgãos ou medula óssea

    Quem usa cortidóide com dose imunossupressora

    Quem tem HIV e qualquer doença imunossupressora

    Quem faz uso de medicamentos imunossupressores

    Quem tem Miastenia Gravis, doenças do timo, Lúpus, Doença de Addison, Artrite reumatóide

    NÃO HAVERÁ AVALIAÇÃO MÉDICA NO LOCAL. CASO HAJA INDICAÇÃO MÉDICA PARA QUE ESSES PACIENTES RECEBAM A DOSE, O INTERESSADO DEVE APRESENTAR LAUDO QUE COMPROVE A NECESSIDADE DA VACINAÇÃO, APESAR DA CONTRAINDICAÇÃO.