Domingo, 22 de Outubro -

  • Cidade Segura intensifica fiscalização e fecha 25 bares em Itapevi

  • A Prefeitura de Itapevi realizou mais uma edição da operação Cidade Segura, um trabalho de combate à perturbação do sossego, bailes funk irregulares e fiscalização de bares e estabelecimentos comerciais com o objetivo de zelar pela garantia da tranquilidade e segurança na cidade. Como resultado, 25 bares foram fechados e dois bailes funk e um ‘rolezinho’ de motoqueiros foram interrompidos.

    O primeiro ponto a ser fiscalizado foi o Jardim São Carlos. Cerca de 140 pessoas foram abordadas, 12 bares foram fechados, 50 automóveis, 45 motos e um ônibus foram vistoriados,  destes total, quatro veículos foram apreendidos.

    O segundo bairro que recebeu a operação foi o Jardim Vitápolis. Um baile funk irregular foi interrompido na rua Lafaiete Rodrigues; 10 bares foram fechados; 105 pessoas foram averiguadas e 38 veículos e 25 motos foram vistoriadas, destes cinco carros e cinco motos foram apreendidos.

    Já na ação realizada no Alto da Colina, atendendo a denúncias de “rolezinho”, com aproximadamente 200 motoqueiros, oito motos foram apreendidas e um adolescente infrator foi encaminhado à Delegacia. Enquanto, no Santa Rita, um baile funk foi interrompido, três bares foram fechados, um veículo e uma moto foram apreendidos e um indivíduo foi conduzido por desacato.

    A Operação Cidade Segura é realizada em parceria entre as equipes de fiscalização da Secretaria Municipal de Receita e da Guarda Civil Municipal.

     

    Multa e Apreensão de Veículos

    Os veículos apreendidos por promover bailes irregulares e por descumprirem a perturbação do sossego público, ou por falta de algum documento, são enquadrados pelo artigo 253A do Código de Trânsito de Brasileiro. São multas que variam de R$ 800 a R$ 17.608,20 mil. Os veículos permanecem no pátio municipal até a regularização da documentação, multas e pendências com recolhimento.

    Os bares fechados são autuados pelas leis municipais 552/1984 (perturbação do sossego municipal) e 1530/2001 (descumprimento da lei seca e funcionamento até às 23h).

    No caso da primeira lei, as multas variam de 1 a 10 salários mínimos. Em caso de reincidência, o valor dobra e em descumprimento legal o estabelecimento é lacrado.

    Já a segunda lei determina multa no valor de 500 UFIR, o equivalente a R$ 802. O valor dobra após reincidência e em último caso o estabelecimento é fechado.

     

    Denúncia

    Em casos de perturbação do sossego ou descumprimento à Lei Seca, a população pode denunciar ligando para a Guarda Civil Municipal nos telefones 153 e 199. Ou ainda para a Central de Atendimento pelos números 4141-0474/ 4143-9199.