Terça-Feira, 16 de Outubro -

  •  

    Museu da Língua Portuguesa terá programação especial na FLIP 2018

    Depois de passar por Cabo Verde e Angola, a exposição itinerante “A Língua Portuguesa em Nós” chegará pela primeira vez ao Brasil, durante a 16ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP), que acontece entre 25 e 29 de julho.
    Parte da programação especial do Museu da Língua Portuguesa, a exposição se junta à mesas de debate e contará com sarau, apresentações musicais e uma ação para discutir o idioma, literatura e suas relações com a gastronomia.
     
    Em exibição na Casa de Cultura, no Centro Histórico de Paraty, a exposição usa o acervo do Museu para fazer um passeio pela presença da língua portuguesa no mundo, o contato com outras línguas e a participação do idioma na formação cultural brasileira.

    Além disso, dois filmes originais do Museu abordarão a relação entre língua e identidade. O visitante também poderá gravar um depoimento e assistir aos que foram gravados em Cabo Verde e Angola – os vídeos formarão um mosaico de sotaques da língua portuguesa, que será incorporado ao Museu futuramente.

    A exposição conta com consultoria de conteúdo do compositor, escritor e professor de literatura José Miguel Wisnik e ficará em cartaz até dia 2 de setembro, seguindo depois para Moçambique.

    Literatura e gastronomia

    Além de visitar a exposição, o público poderá experimentar a culinária de países lusófonos, no Menu Museu da Língua Portuguesa. A ação, que também vai até 2 de setembro, reúne 25 restaurantes de Paraty, que farão releituras de pratos típicos do Brasil, Angola, Timor-Leste, Moçambique, Portugal, Guiné-Bissau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe.

    Quem comprar algum dos pratos também ganhará um dos livros do país respectivo (sujeito à estoque), de clássicos como Clarice Lispector à novos nomes, como o escritor angolano Ondjaki.

    A culinária também estará presente em duas mesas literárias que o Museu promoverá durante a FLIP, ambos na Casa de Cultura. No dia 26, às 16h, a mesa “Literatura é para comer”, com mediação da jornalista Mariana Filgueiras, reúne os escritores João Carrascoza, Alexandre Staut e Júlia Hansen para debater como gastronomia e literatura se entrelaçam.

    Já no dia 27, também às 16h, os escritores Geovani Martins, Isabela Figueiredo e Marcelo Maluf participam da mesa “Tratados Afetivos”, sob mediação da especialista em Teoria Literária Luciana Araujo Marques, que discutirá a relação da culinária com lugares e épocas e a construção da identidade e da memória.

    Sarau e apresentações

    Completando a programação, ocorrem apresentações de ritmos musicais africanos e afro-brasileiros e o sarau “Inculta e Bela”, que ocupará o Auditório da Praça no dia 28, às 22h.

    Neste último, os atores Betty Gofman, Ricardo Pereira e Julia Lemmertz costuram trechos de autores e musicistas da língua portuguesa, das mais diversas épocas e estilos, como Fernando Pessoa, MC Marcinho, Caetano Veloso e Carlos Drummond de Andrade.