Segunda-Feira, 17 de Dezembro -

  • Mais da metade dos colégios no País registram incidentes envolvendo cyberbullying, aponta estudo

  • Mesmo com atividades de prevenção, mais da metade dos colégios brasileiros tiveram registros de incidentes envolvendo o cyberbullying, que são ofensas feitas no ambiente digital. De acordo com a pesquisa Escola Digital Segura, houve aumento de 10% nas ocorrências somente no último ano.

    A especialista em direito digital, Patricia Peck, lembrou que atualmente os jovens socializam por meio da internet e, consequentemente, os conflitos são observados dentro da vida digital.

    Seja num jogo online, nas mídias sociais ou em aplicativos de mensagens, a advogada defendeu a educação digital como um hábito diário do exercício da liberdade com responsabilidade: “a educação na ética e segurança digital exige trabalho contínuo desde a inclusão tecnológica e precisa ser algo que o jovem percebe ao seu redor”.

    A pesquisa Escola Digital Segura reforçou a necessidade da educação digital que envolva adultos, já que também foi observado o aumento de conflitos em grupos de WhatsApp compostos pelos pais dos estudantes.

    Além disso, avançou o número de problemas envolvendo o uso inadequado da internet, mídias sociais e de aplicativos de mensagens. Cerca de 88% das escolas entrevistadas pelo levantamento tiveram até 50 ocorrências desta natureza.

    A especialista defendeu o uso de ferramentas digitais desde que seja solicitado pela própria Instituição de ensino.

    O levantamento mostrou que 96,6% das escolas já realizaram ou realizam ações de prevenção ao cyberbullying. A medida está prevista na Lei 13.185, de 2015, que instituiu o Programa de Combate à Intimidação Sistemática em todo o país. Já 83% afirmam que trabalham com conteúdo digital que envolve ética e segurança digital.