Sábado, 25 de Maio -

  • [adrotate group=”1″]

  • [adrotate group=”1″]

  •  

    Lei cria “tropa de elite” na Guarda Municipal de Osasco

     

     

    Aprovada em dezembro Câmara Municipal de Osasco, o projeto que oficializa a criação da Ronda Operacional Municipal (Romu) foi sancionado pelo Prefeito Rogério Lins (Podemos). A lei determina que a Romu atuará em ações de pronto emprego e procedimentos especiais, funcionando como uma tropa de elite da Guarda Municipal.

     

    O texto aprovado pelos vereadores elenca como finalidades da nova unidade o patrulhamento preventivo (principalmente nos imóveis pertencentes ao município), gerenciamento de crises, controle de distúrbio civil, mediação de conflitos e o ordenamento urbano.

     

    A Lei 4.941 também determina os requisitos a serem cumpridos pelos integrantes da Guarda que desejam integrar a Romu. Eles serão avaliados por uma comissão da qual fazem parte o Comandante da Guarda e o Secretário de Segurança Pública, além de serem submetidos a avaliação física, psicossocial e psicotécnica. Também é necessário ser aprovado no curso de qualificação para a função.

     

    O autor do projeto, vereador Josias da Juco (PSD), diz que a criação da unidade é uma resposta à demanda dos moradores de Osasco por uma cidade mais segura. “Os índices de violência e criminalidade estão alarmantes”, lamenta o parentar na justificativa da propositura. Para ele, a criação da Romu “será uma grande conquista da municipalidade, sendo uma ferramenta importante de prevenção, combate e controle da criminalidade”.

     

    Apesar de ser oficializada agora, com a sanção da lei, a criação da Romu vem sendo planejada desde o início da atual gestão do Executivo e a unidade já está em atuação nas ruas da cidade.