Quarta-Feira, 17 de Outubro -

  •  

    Kung fu é levado a sério nas academias do Barueri Esporte Forte

    Em Barueri, quem adora o kung fu não precisa sair da cidade e nem pôr a mão no bolso para praticá-lo. Há quatro polos para o aprendizado desta luta milenar. Nas unidades do Engenho Novo, Parque dos Camargos, Academia da rua Sansão (no Centro) e no CIE (Centro de Iniciação ao Esporte), recentemente inaugurado no Bairro dos Altos, há 310 alunos matriculados, sendo 70 do sexo feminino.

    Nas duas aulas semanais de uma hora (exceção feita ao CIE), os jovens aprendem os conceitos da defesa pessoal e da disciplina necessária para uma convivência harmoniosa com a sociedade. Muitos atletas compõem a equipe de competições, coordenada pelo professor Getúlio Nardini e obtêm resultados mais do que satisfatórios em campeonatos regionais, nacionais e internacionais.

    Podemos citar: Gustavo dos Santos, David Macena, Nayara Ribeiro Rocha, Millena Tye Chayamiti, Laiana dos Santos, Jean  Cigoli, Natália Fernanda dos Santos, Krysna Camargo e Ariel Mancilla, que está fazendo mestrado em kung fu em Pequim. Destacam-se atualmente no Barueri Esporte Forte os atletas Victor Nathan Saraiva e Andrea Teodora P. C. de Jesus, que integram a seleção brasileira da modalidade.

     

    Matrículas

    O Barueri Esporte Forte, programa da Secretaria de Esportes, ensina gratuitamente o kung fu e dezenas de outras modalidades para crianças de ambos os sexos a partir dos 7 anos. Basta que os pais interessados compareçam ao Ginásio Poliesportivo José Corrêa, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h, munidos de cópia do RG, cópia do comprovante de endereço residencial, uma foto 3×4 e atestado médico. O endereço é avenida Guilherme P. Guglielmo, 1.000, Centro.

     

    Um pouco de história

    Os registros mais antigos dão conta da existência do kung fu na China desde o século XIX antes de Cristo. É uma modalidade constituída por movimentos de ataque e defesa e que visa tanto o aperfeiçoamento físico quanto o espiritual. Há duas escolas principais:  Waijia (externo) e Neijia (interno) e mais de 400 estilos de luta. O wushu (combate) é um dos mais admirados, inclusive no Brasil.

    A luta surgiu pela necessidade de sobrevivência, passou a ser utilizada nos confrontos tribais e depois nas tropas militares. Com o advento das armas de fogo, caiu em desuso, mas continua sendo praticada para dar condicionamento físico aos combatentes. A paixão pelo kung fu se espalhou pelo Oriente e ganhou o mundo. Na Olimpíada de Pequim em 2008 figurou como esporte de demonstração.