Sábado, 19 de Janeiro -

  • Goleiro de Osasco ajuda time a se classificar em campeonato europeu

  • Por Juvenal Dias

    A UEFA Champions League é o principal torneio de clubes do mundo. O campeonato chegou ao final da fase de grupos da temporada 2018/19 na última quarta-feira (12). Um dos times que mais tem chamado a atenção pelo estilo de jogo ofensivo e pela boa campanha é o Manchester City. A equipe inglesa tem o segundo melhor ataque da competição, com 16 gols, um a menos que o PSG, de Neymar que tem 17. O “Citizen”, como é conhecido o time da cidade de Manchester, se classificou para as oitavas-de-final em primeiro do grupo F, com 13 pontos, cinco a mais que o segundo a avançar, o Lyon, da França.

    Mas ter um estilo ofensivo tem seu preço. O time acaba, por vezes, se expondo em demasia. Sofre muitos contra-ataques e precisa ter um goleiro seguro para defender sua meta. No caso do City, o goleiro é o Ederson, que surgiu nos campos de várzea de Osasco. Ederson, de 25 anos, ficou mais
    conhecido neste ano, ao ser um dos convocados de Tite para defender a seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia, em junho. Para quem não o conhecia antes, foi uma surpresa. No entanto, ele vem se firmando no gol inglês desde a temporada passada. Já venceu o campeonato nacional e Taça da Liga Inglesa em seu primeiro ano.

    Na temporada atual é goleiro titular do time comandado pelo técnico espanhol Pep Gardiola. Na Champions, jogou nas seis partidas que a equipe entrou em campo. Sofreu seis gols. Contudo, realizou, pelo menos, 12 defesas difíceis, que fatalmente seriam gols contra seu time. Na última partida, não conseguiu evitar o gol de pênalti, marcado pelo Hoffenheim, da Alemanha. Porém, sua atuação foi de extrema importância fazendo uma defesa espetacular em cada tempo. O Manchester virou o confronto e venceu por 2 a 1. Assim, seu time terminou com quatro vitórias, um empate e uma derrota nesta fase.

    Seu próximo adversário na competição será definido em sorteio. O City nunca conquistou este título e, sem dúvida, se vier no meio de 2019, Ederson terá sido um dos grandes responsáveis.