Quarta-Feira, 19 de Setembro -

  •  

    Expresso Turístico é opção de passeio em  São Paulo

    Ainda dá tempo de aproveitar as férias escolares e levar as crianças para um passeio histórico e divertido. Aos sábados e domingos uma locomotiva histórica do século passado realiza viagens para três destinos: Paranapiacaba, Mogi das Cruzes e Jundiaí.

    No ano passado, em 2017, mais de 15 mil pessoas realizaram as viagens históricas. Desde quando foi criado, em 2009, o Expresso Turístico recebeu 129.500 passageiros. O serviço tem três roteiros: Luz-Jundiaí (três sábados por mês), Luz-Mogi das Cruzes (no segundo sábado de cada mês) e Luz-Paranapiacaba (aos domingos).

    A viagem é feita em uma locomotiva a diesel da CPTM, modelo Alco RS-3 de 1952. A máquina conduz dois carros de passageiros, de aço inoxidável, fabricados no Brasil pela Budd – Mafersa nos anos 60. São 174 poltronas para acomodar confortavelmente os turistas, além de espaço reservado para cadeira de rodas (com cinto de segurança e ancoragem da cadeira).

    O bilhete da CPTM contempla exclusivamente a viagem de ida e volta. O preço unitário da passagem para qualquer um dos três roteiros é de R$ 48 (ida e volta), exceto para o embarque na Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André, com destino a Paranapiacaba, que sai por R$ 43. No entanto, os descontos podem chegar até 25% na compra de quatro passagens. O valor para transporte de bicicletas é de R$ 6,00, lembrando que o serviço é exclusivo do roteiro para Mogi.

    O embarque para qualquer um dos três roteiros ocorre às 8h30 da plataforma 4 da Estação da Luz e o retorno das cidades visitadas, às 16h30. No caso de Paranapiacaba, o trem faz uma pausa para embarque na Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André. Os percursos têm duração de aproximadamente 1h30.

     

    Jundiaí

    O trem percorre um trajeto de 60 quilômetros entre a Capital e Jundiaí, pela Linha 7-Rubi, primeira estrada de ferro implantada em 1867 pela antiga São Paulo Railway. Jundiaí reserva atrações como o Museu Ferroviário da Companhia Paulista de Estradas de Ferro. O acervo reúne livros, revistas, periódicos e muitas fotos históricas, bem como documentos relevantes da ferrovia. A visitação é aberta ao público em geral. A cidade também tem belezas naturais como a Serra do Japi e os passeios pelas fazendas e vinícolas da região. A presença italiana está presente nos costumes locais já que Jundiaí manteve por muitos anos a característica de italianidade, que começou em 1887, quando 22 colonos italianos chegaram ao núcleo “Barão de Jundiaí” e, em poucos meses, esse contingente chegava a quase 100 pessoas.

     

    Mogi das Cruzes

    O trajeto de 50 quilômetros entre a capital e Mogi das Cruzes é realizado pela Linha 11-Coral. A cidade atrai adeptos das pedaladas. Localizada a 48 quilômetros da capital paulista, Mogi tem opções de trilhas tanto para iniciantes quanto para ciclistas profissionais. Os visitantes também podem percorrer o Roteiro Ecocultural. Isso inclui visitas ao Parque Centenário e ao Centro Histórico ou o Roteiro Rural, que abrange o Orquidário Oriental e o Mosteiro dos Monges Beneditinos. A cidade também é conhecida como centro produtor de flores, com destaque para as orquídeas. Nesta cidade a herança vem da forte presença japonesa na cidade durante a primeira metade do século 20. Mogi também é importante produtora de frutas como caqui e lichia.

     

    Paranapiacaba

    O trajeto é realizado ao longo da Linha 10-Turquesa. Localizada no município de Santo André, Paranapiacaba é uma vila de arquitetura inglesa, que testemunhou a importante fase de expansão das ferrovias no Brasil. Uma passarela sobre a linha do trem liga a área mais antiga à região alta, onde está a igreja de Bom Jesus, de 1889. E, com diversas opções de trilhas para os aventureiros. Ainda em Paranapiacaba é possível visitar a segunda locomotiva mais antiga do Brasil em operação. A mesma que hoje integra o acervo da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF). Outra curiosidade para os turistas descobrirem é o original sorvete de cambuci – fruta cultivada na região e rica em vitamina C.