Sábado, 19 de Janeiro -

  • Coluna Papo Esportivo: Atlético Paranaense é o novo gigante do futebol brasileiro

  • Por Juvenal Dias

    Na última quarta-feira (12), o Clube Atlético Paranaense conquistou a Copa Sul-Americana diante do Junior Barranquilla, da Colômbia. O jogo terminou empatado em 1 a 1 e precisou ir para prorrogação e pênaltis. Nas cobranças, a equipe colombiana mostrou ineficiência, desperdiçou duas e o Furacão conquistou a taça do torneio pela primeira vez na história. A partida foi realizada no estádio que foi palco de Copa do Mundo, a Arena da Baixada, em Curitiba e teve recorde de público presente.

    Com isso, o time do Paraná se iguala a Internacional, São Paulo e Chapecoense como únicos times brasileiros a vencer o segundo torneio mais importante do continente. Isso eleva o patamar do clube a um nível cada vez mais difícil de se alcançar.

    No Brasil, há uma concepção de 12 times serem os principais do país: quatro grandes de São Paulo, quatro grandes do Rio de Janeiro, dois grandes de Minas Gerais e dois grandes do Rio Grande do Sul. É muito complicado chegar neste patamar porque diversos fatores são considerados, como número de torcedores, estrutura e história do clube, mas principalmente títulos. Tem algumas equipes que já conquistaram um título nacional como Criciúma, Coritiba, Bahia, Sport e o próprio Atlético-PR, no começo dos anos 2000. Mas “apenas” uma conquista dessa não basta.

    Acontece é que o time atleticano deu o passo além. E não falo apenas da conquista mais recente. A Copa Sul-Americana é a ratificação de um planejamento que vem sendo realizado há bastante tempo. O clube vem quebrando alguns paradigmas dentro do futebol brasileiro. Já há algumas temporadas, coloca o time sub-23 ao invés do principal para disputar o estadual. Isso permite que os profissionais tenham uma preparação mais adequada para o restante da temporada e dá experiência aos mais novos em competições oficiais. Financiou a construção do seu estádio com renda própria. É o único que joga em grama artificial e tem teto retrátil. Não tem fechado mais contrato de transmissão com a principal emissora que detém os direitos de exibição.

    Tudo isso pode causar um certo choque na cultura esportiva, mas é não dá para esconder os resultados alcançados e o nível atingido pelo Atlético. Hoje, pode-se dizer que o Furacão é um novo gigante no cenário nacional