Sexta-Feira, 18 de Agosto -

  • Cioeste reúne prefeitos para discutir empréstimos internacionais

  •  

    Nesta quinta-feira, 8/6, o Cioeste (Consórcio Intermunicipal da Região Oeste Metropolitana de São Paulo) promoveu uma reunião entre prefeitos que o compõem com o diretor Executivo do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), Victor Rico. O encontro foi realizado com o objetivo de tratar da viabilização de empréstimos da Instituição Financeira para a execução de projetos de obras em áreas de vulnerabilidade social.

    Comandada pelo presidente do Consórcio, Elvis Cezar, a reunião contou com a presença dos prefeitos Rogério Lins (Osasco) Josué Ramos (Vargem Grande Paulista), Paulo Baruf (Jandira) e Marcos Neves (Carapicuíba). Os demais prefeitos mandaram representantes. Estiveram presentes também os secretários de Finanças dos Municípios.

    Conforme estudo de uma Consultoria promovida pelo Cioeste, foi realizado um  diagnóstico das áreas de vulnerabilidade social de cada município da região Oeste da Grande São Paulo. Agora, de posse desse estudo, os prefeitos vão priorizar as necessidades e com os seus técnicos elaborar os projetos que deverão ser aprovados pelas respectivas Câmaras Municipais.

    Como trata-se de empréstimos estrangeiros, os mesmos terão que ser avaliados e aprovados pelo Senado da República. Segundo o presidente do Cioeste, Elvis Cezar, a linha de crédito da CAF parte do patamar de R$ 40 milhões a juros que variam de 3 a 4% ao ano. “São condições excelentes de financiamento para as nossas cidades resolverem muitos problemas sociais e ajudarem a nossa população”, disse Cesar.

    Para o prefeito de Osasco, a cidade tem condições de arcar com financiamentos nessas condições oferecidas pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina. “Confio no nosso corpo técnico para a elaboração de projetos que atenderão, sobretudo, as áreas de mobilidade urbana e de combate às enchentes. Sem dúvida, é mais um passo importante que o Cioeste dá no sentido de auxiliar os municípios na viabilização dessa linha de crédito internacional”, afirmou Rogério.