Segunda-Feira, 17 de Dezembro -

  • Carrefour se manifesta sobre morte de cachorro na unidade Osasco e admite “grave problema”

  • Em nota publicada em suas redes sociais, na terça, 4, o Carrefour admitiu ter ocorrido um “grave problema” em sua unidade Osasco. A empresa se refere ao envenenamento e espancamento de um cão, praticados, segundo testemunhas, por segurança que, de acordo com o Carrefour, é funcionário terceirizado e que já foi afastado de suas funções até que o caso seja apurado.

    Um inquérito policial sob responsabilidade da Delegacia Especializada de Osasco apura o caso, que ganhou repercussão nacional. Artistas e políticos engrossam o coro dos ativistas da causa animal e cobram justiça. Luísa Mell, a mais conhecida defensora dos direitos dos animais do país, esteve em Osasco e disse que vai acompanhar o caso de perto. Acompanhada do jurista Dr. Fernando Capez, em suas redes sociais ela diz que “a associação de advogados criminalistas está entrando com uma ação de maus tratos contra o funcionário e de danos morais coletivos con-tra o Carrefour”. Mais de 500 mil pessoas já assinaram petição que pede justiça e punição ao agressor.

    Também por meio de nota, a prefeitura de Osasco informou que prestou socorro ao cachorro e que apura o caso, mas que “somente o inquérito poderá indicar as causas da morte e a quem cabe a responsabilidade”.

    Leia, na íntegra, a nota publicada pelo Carrefour:

    “O Carrefour reconhece que um grave problema ocorreu em nossa loja de Osasco. A empresa não vai se eximir de sua responsabilidade. Estamos tristes com a morte desse animal. Somos os maiores interessados para que todos os fatos sejam esclarecidos. Por isso, aguardamos que as autoridades concluam rapidamente as investigações. Desde o início da apuração, o funcionário de empresa terceirizada foi afastado. Qualquer que seja a conclusão do inquérito, estamos inteiramente comprometidos em dar uma resposta a todos. Queremos informar também que estamos recebendo sugestões de várias entidades e ONGS ligadas à causa que vão nos auxiliar na construção de uma nova política para a proteção e defesa dos animais”.