Jornal A Rua

Quinta-Feira, 16 de Agosto -

  •  

    Campanha de vacinação contra raiva animal acontece no mês de agosto em Barueri

    O último caso de raiva canina registrado em Barueri remete ao ano de 2001, mas não é por isso que devemos relaxar. Manter a vacinação dos pets em dia é imprescindível para que esse registro continue lá no passado.

     

    De 1ª a 31 de agosto acontece no município a Campanha de Vacinação Contra a Raiva Animal. Aplicado pela equipe da Secretaria de Saúde, por meio do Departamento Técnico de Controle de Zoonoses (DTCZ), o imunológico é destinado a cães e gatos a partir dos três meses de idade.

     

    A vacinação dos pets é gratuita e ocorre anualmente, conforme preconiza o Programa de Controle da Raiva Animal no Estado de São Paulo. De acordo com a orientação dos especialistas, os animais que estiverem sendo vacinados pela primeira vez, sejam filhotes ou adultos, precisam ainda de um reforço após um mês da aplicação. Para tanto, basta procurar o DTCZ da cidade das 9 às 16h.

     

    Sobre a Raiva

    A Coordenadoria de Vigilância em Saúde de Barueri explica que a raiva é uma doença viral que afeta o sistema nervoso de mamíferos, inclusive o homem, que ocorre quando são mordidos, arranhados ou lambidos por animais doentes.

     

    “Em caso de agressão animal, lave o local afetado com água e sabão e procure imediatamente orientação médica. Não mate o animal agressor, nem permita que ele desapareça, mantenha-o isolado, em observação durante 10 dias, desta maneira saberemos se o animal estava infectado com o vírus. Em caso de óbito de animal suspeito, comunique ao DTCZ, pois somente laboratórios especializados podem diagnosticar a doença por meio do exame de tecidos”, orienta a coordenadora chefe da Vigilância em Saúde de Barueri, Rosana Ambrogini.

     

    A raiva é uma enfermidade grave que precisa ser evitada, pois o tratamento é ineficaz após o aparecimento dos sintomas. A recomendação é para que não se abandone e nem se deixe os animais soltos pelas ruas.

     

    Morcegos

    Os morcegos também podem ficar doentes e transmitir o vírus da raiva. Ao presenciar o aparecimento desses animais durante o dia ou ao vê-los caídos no chão, não os toque e nem deixe seu animal de estimação se aproximar. Vire uma caixa por cima do morcego e chame o DTCZ, que com o auxílio de um funcionário retirará o animal do local e o enviará para exame. Mas é bom saber: os morcegos são muito importantes para o equilíbrio da natureza, portanto, não os agrida, preserve-os sem tocá-los e comunique a presença deles em árvores e forros de casas à Zoonoses.

     

    Programação

    O município recebeu 25 mil doses da vacina, que será distribuída entre os bairros, de acordo com a programação que está disponível no site www.barueri.sp.gov.br.