Quarta-Feira, 19 de Setembro -

  •  

    Câmara de Osasco adere à Campanha “Junho Vermelho”

    A Câmara Municipal de Osasco vai aderir à causa solidária da doação de sangue, fazendo cumprir a Lei 4.818/2017, que institui no Calendário Oficial do Município de Osasco o “Junho Vermelho”.

    A legislação, criada a partir de um projeto do Vereador Ricardo Silva (PRB), visa estimular ações de incentivo à doação de sangue dentro do Município.

    Em consonância com a lei do Junho Vermelho, a atual gestão da Câmara Municipal de Osasco realiza, na manhã desta quinta-feira (21), uma palestra gratuita sobre doação de sangue, em parceria com a Fundação Pró-Sangue do Hemocentro de São Paulo.

    O evento acontecerá no Plenário Tiradentes, a partir das 10 horas, sendo aberto aos vereadores, servidores da Casa, prestadores de serviço e ao público em geral.

    O objetivo da ação é orientar e esclarecer dúvidas do público sobre doação de sangue, quais são os requisitos para doar, quais os tipos sanguíneos existentes, como a doação pode auxiliar outras pessoas, dentre outros aspectos ligados ao tema.

    O Presidente da Câmara, Vereador Dr. Lindoso (PSDB), que é médico e está atento às necessidades da área da saúde, esclarece que o mês de junho é o pior ano para os bancos de sangue, porque o clima frio afugenta os doadores e muitas pessoas estão em viagens de férias.

    Mais recentemente, a greve dos caminhoneiros afetou o nível dos estoques de sangue, prejudicando o movimento de doações. “Por isso tudo, na Câmara de Vereadores começamos a pensar em adotar providências para ajudar nessa causa até porque, em nossa região, há apenas dois locais para doação, Osasco e Barueri”, explica Lindoso.

    De acordo com o Vereador, a palestra de conscientização é apenas uma das medidas que vão ser adotadas. “Estamos conversando com a Fundação Pró-Sangue para que possamos ter uma unidade móvel na Câmara, ou a viabilização de um transporte para levar e trazer os funcionários da Casa que desejam fazer suas doações”, acrescenta o Presidente da Câmara.

    A ideia é que as doações não aconteçam unicamente no mês de junho e que, durante o recesso haja continuidade no estímulo às doações.

    DOAÇÕES DE SANGUE

    Em São Paulo, a Fundação Pró-Sangue responde pelo abastecimento de mais de 100 hospitais públicos da Grande São Paulo.  De acordo com a Fundação, os estoques estão em torno de 30% a 40% da quantidade considerada ideal.

    O autor da Lei 4.818.2017, Vereador Ricardo Silva, explica que, na época, o Projeto de Lei foi apresentado visando incentivar a doação de sangue em nosso Município. O parlamentar acredita que doar sangue significa exercer a cidadania. “É um ato humanitário de desprendimento humano; uma tomada de decisão consciente de quem quer uma sociedademais justa, e ter responsabilidade com o outro ser humano”, completou.

    Ainda de acordo com a justificativa do Vereador Ricardo Silva, Osasco é recortadapelas rodoviasCastelo Branco (SP-280), Anhanguera (SP-330), Raposo Tavares (SP-270) e Rodoanel Mario Covas (SP-21). Isso implica em responsabilidades para o Município, entre elas, garantir a vida por meio da doação de sangue nos casos de acidentes.