Não é possível acessar esse site

Não foi possível encontrar o endereço IP do servidor de jornalarua.com.br.

Não foi possível encontrar o endereço IP do servidor de jornalarua.com.br.
 Jornal A Rua

Sexta-Feira, 05 de Março -

  • [adrotate group=”1″]

  • [adrotate group=”1″]

  •  

    Brasil tem mais de 6 mil cavernas a serem exploradas

    O Brasil tem mais de 6.500 cavernas conhecidas e catalogadas, o que significa que estes espaços podem ser explorados turísticamente e culturalmente. São considerados caverna, gruta ou furna todas as cavidades rochosas com dimensões que permitam acesso a seres humanos.

    As cavernas abrigam diferentes tipos de vida, além de nascentes de rios, cachoeiras e áreas para práticas de esportes como o rapel. Com ajuda de guias é possível visitar diferentes cavernas no Brasil como a Gruta do Lago Azul, em Bonito (MS). O lago dentro do local tem um tom de azul impressionante, resultado da incidência do sol no local.

    Em Lençóis, na Bahia, a Gruta da Pratinha serve como porta de entrada da região da Chapada Diamantina e pode ser explorada em trilhas ou uma tirolesa. No Piauí, o Baixão da Pedra Furada é tombado pelo Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Paredões de arenito formam o interior da caverna e são cobertos por pinturas rupestres.

    As cavernas são de extrema importância para a ciência porque guardam uma grande variedade de evidências arqueológicas, já que serviram de moradia e refugio para o homem primitivo. A Sociedade Brasileira de Espeleologia criou o Cadastro Nacional de Cavernas com o objetivo de reunir as informações disponíveis sobre as cavernas no Brasil. Atualmente, o Brasil tem 6.501 cavernas cadastradas, mas estima-se que existam cerca de 80 mil no país.