Quarta-Feira, 13 de Dezembro -

  • Bancada religiosa deixa plenário para não votar moção à diversidade LGBT

  • A bancada religiosa da Câmara Municipal de Osasco esvaziou a sessão desta terça-feira, 21/11, para não votar a votação de moção de aplauso pela 1ª Semana da Diversidade LGBT, realizada entre os dias 7 e 11 de novembro. A Moção foi apresentado pelo vereador Tinha Di Ferreira.

    Assim que a propositura foi lida, os parlamentares passaram a deixar o plenário. Mesmo diante do “levante” o vereador Tinha Di Ferreira fez uso da tribuna para defender  a Moção e pedir o voto favorável dos cinco vereadores que permaneceram no plenário – Didi (PSDB), Lindoso (PSDB), Ricardo Silva (PRB), Renato Bonin (PR) e Mário Luiz Guide (PSB).

    Tinha ainda lamentou a falta de compreensão dos parlamentares. “A população LGBT é composta por nossos irmãos e cada um faz a opção que quiser vida. Discriminação é a pior coisa que tem no mundo”, afirmou.

    Após a votação, devido a “evasão” de vereadores, chegou a ser levantada a suspeita da moção não ter sido aprovada, mas, segundo o regimento da Casa, a chamada feita para abertura da sessão validou a propositura. Na sequência foi feita uma nova chamada, como não havia quórum, a sessão do expediente foi encerrada e teve inicio a fala dos vereadores, onde os inscritos dispõe de 5 minutos para falar sobre o tema que escolher. Com isso, e sem justificar a “debandada”, os vereadores “fujões” retornaram ao plenário como se nada tivesse acontecido.