Sábado, 24 de Junho -

  • Autismo é tema de Audiência Pública na Câmara de Osasco

  • As políticas públicas municipais para pessoas autistas foi o tema da Audiência Pública realizada na Câmara Municipal de Osasco. O evento foi prestigiado pelos vereadores, além de entidades sociais e autoridades políticas. Entre elas, estiveram presentes representantes de Secretarias municipais, como o Secretário de Saúde, José Carlos Vido; a Secretária de Educação, Ana Paula Rossi, e a Secretária de Assistência Social, Suzete Souza Franco.

    A audiência foi proposta pela Comissão de Educação, Cultura e Esportes da Câmara, que é presidida pelo vereador Mario Luiz Guide (PSB), atendendo a uma solicitação do vereador Rogério Santos (PODE), membro da Comissão

    Para tratar sobre as políticas públicas implementadas pelo Governo do Estado, a Dra. Maria Alessandra da Silva, representante do Conselho Estadual de Saúde, explicou que as ações realizadas são decorrentes de uma Ação Civil Pública, proposta pelo Ministério Público e que direcionou o Estado quanto à colocação em prática de ações voltadas ao autista.

    Entre as muitas ações, há a previsão para a construção de Centros de referência, capacitação matriciamento e diagnóstico de autismo. Como ação efetiva, já existem salas com recursos para o atendimento ao autista. “Nessas salas, o professor atende o aluno em contraturnos. A ideia é levar o professor à sala de aula e permitir que desenvolva atividades específicas para cada criança”, explicou a conselheira da Saúde.

    A Psicóloga Bianca Balbuena, especialista em terapia comportamental, foi convidada a tratar sobre a importância do atendimento individualizado e especializado para pessoas com autismo. “Com intervenção individualizada, podemos ver que os jovens autistas têm a capacidade de aprender, se desenvolver e serem pessoas úteis na nossa sociedade como qualquer outra pessoa, desde que as adaptações sejam feitas de maneira correta”, afirmou.

    Entre as autoridades municipais subiu à tribuna a Secretária de Educação, Ana Paula Rossi, que reforçou a ideia de que os esforços para enfrentamento das questões sobre o autismo devem ser partilhados entre as secretarias.  Rossi aproveitou o evento e fez, publicamente, uma proposta de trabalho em conjunto com a Secretaria de saúde. “Eu tenho um espaço muito bom na Escola Especial Edmundo Burjato. Me comprometo a ceder esse espaço para fazer um trabalho de ampliação nos atendimentos e, quem sabe, até pensar na criação de uma clínica-escola. Para fazer esse trabalho, preciso da ajuda das outras secretarias. Vamos trabalhar juntos e em busca de um só objetivo”, falou.

    Antes de aceitar a parceria com a Secretaria da Educação, José Carlos Vido apontou algumas ações públicas do município na área da saúde em relação às pessoas com autismo. “Aqui em Osasco temos atendimento na Poli ZO onde se faz o diagnóstico e atendimento. Temos 3 neurologistas que fazem isso. Temos grupos multidisciplinares, de fisiologia, psicologia, terapia ocupacional, além do Caps infantil e de atendimentos especiais”, afirmou.