Quarta-Feira, 19 de Setembro -

  •  

    Após avanços na aprendizagem e disciplina, Educação de Barueri amplia “Música ao Ar Livre”

    Estudos apontam que aprender a tocar um instrumento musical estimula o cérebro, aumenta a capacidade de memorização, promove habilidades sociais e alivia o estresse, entre outros benefícios. Em Barueri, foram expressivos os avanços e benefícios na vida dos alunos que frequentaram as aulas do projeto “Música Ao Ar Livre”, implantado pela Secretaria de Educação em agosto do ano passado.

    Nesta semana, o projeto foi retomado e o sucesso reflete no aumento do número jovens estudantes participantes do “Música Ao Ar Livre”. Agora são 164 jovens que frequentam as aulas no período da manhã e 209 à tarde.

    São alunos representando 47 Emefs de todos os bairros da cidade. O projeto oferece diariamente aulas de canto, expressão corporal, flauta, teclado, saxofone, violino, violão e trompete. Todos os instrumentos são oferecidos pela Secretaria de Educação e o quadro de professores que integram o projeto é composto por músicos gabaritados e apaixonados por música e educação.

    Professores relatam avanços

    A implantação das atividades musicais teve como objetivo incentivar o envolvimento dos estudantes da rede de ensino com a música e, ao mesmo tempo, estimular o processo de aprendizagem. As aulas especiais acontecem nos jardins e áreas externas do CAP – Centro de Aperfeiçoamento dos Professores.

    O projeto já está sendo considerado um grande sucesso e professores e familiares de estudantes que frequentaram o primeiro módulo no ano passado notaram muitos ganhos na vida escolar e social dos jovens músicos.

    De acordo com avaliação dos professores da Emef Padre Elídio Mantovani, do Parque dos Camargos, os estudantes que cursaram o projeto no ano passado conquistaram um grande avanço nas notas e no comportamento. “Temos o exemplo de estudantes que eram muito agitados e inquietos e, após integrarem as aulas de música, tornaram-se mais concentrados e progrediram também conquistando boas notas”, contou a professora Maria Barbosa.

    Os professores da Emef Nestor de Camargo, do Jardim Mutinga, também notaram resultados positivos. “Tivemos casos de estudantes que se isolavam e a partir do projeto estão mais sociáveis e participativos nas aulas”, disse a professora Andréia Rodrigues.

    Os estudantes da Emef Renato Rosa, do Jardim Líbano, também só tiveram elogios. “Autoconfiança, melhora no aproveitamento das aulas e disciplina foram as principais mudanças de nossos estudantes que participaram do ‘Música ao Ar Livre’”, relatou o professor Nivaldo Filho.