Jornal A Rua

Quinta-Feira, 16 de Agosto -

  •  

    Ana Paula cogita desistir da candidatura e Francisco Rossi pode ser o candidato  a estadual no lugar dela

    Em entrevista concedida à TV Osasco na tarde de quarta, dia 18, o ex-prefeito de Osasco, Francisco Rossi (PR), afirmou que, em conversa com a filha Ana Paula Rossi, ficou aventada a possibilidade de ela não ser mais a candidata pelo PR à deputada estadual nas eleições de outubro deste ano. Ele alegou que Ana Paula está desanimada a concorrer à cadeira no Legislativo por conta do grande número de pré-candidatos que estão surgindo na disputa.

    Rossi também afirmou que a filha está decepcionada com o que ele chama de não cumprimento de um acordo feito, há dois anos, com o prefeito Rogério Lins. Segundo ele, Lins deu sua palavra de que apoiaria exclusivamente Ana Paula em dobrada com a deputada federal Renata Abreu (Podemos) e candidata à reeleição.

    Lins realmente vem declarando que sua opção à estadual está em aberto. Em uma dessas declarações, dada em fevereiro, ele manteve o tom de discursos anteriores, alegando que a cidade tem boas opções. “Osasco tem bons candidatos, todos são bem vindos. Se quiser o bem de Osasco e da região, vai receber o meu abraço e de toda a nossa população. Todos que têm boas intenções, bons projetos e boas propostas têm nosso incentivo para trabalhar pela cidade”, afirmou. “Estamos vendo quem realmente está se empenhando para levar à frente a candidatura. Quero conversar com todos e ver no que posso ajudar”, completou, mostrando que seu apoio não será exclusivo para Ana Paula.
    Descontente, Ana Paula, segundo Rossi, sugeriu que o próprio pai se candidatasse no lugar dela. Ele terá até 5 de julho para tomar esta decisão, data imposta pelo TSE para começar a campanha intrapartidária, fase em que o candidato indica seu nome para o partido ou coligação. Os partidos e coligações podem escolher seus candidatos aos cargos de presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual, entre os dias 20 de julho e 5 de agosto de 2018. O registro efetivo da candidatura deve ser feito até 15 de agosto.
    Para Francisco Rossi, Osasco corre o risco de não eleger candidato algum para estadual nestas eleições, pois são muitos nomes para a quantidade de eleitores que a cidade tem.