Jornal A Rua

Quinta-Feira, 16 de Agosto -

  •  

    Aedes aegypti pode infectar cães

    Além de dengue, zika e chikungunya, mosquito também é transmissor de uma doença conhecida como ‘verme do coração’. Humanos correm risco

    Popularmente conhecida como ‘verme do coração’, a dirofilariose canina é uma zoonose que acomete os cães, afetando o coração. O que poucos sabem é que seu transmissor é o mosquito Aedes aegypti, também transmissor da dengue, zika e chikungunya.

    A partir da picada, o mosquito deposita as larvas da dirofilariose na pele canina que, com o tempo, se encaminham até o átrio direito do coração, comprometendo a passagem de sangue.

    Por ser uma doença silenciosa, o animal só apresentará os primeiros sintomas após seis meses, em média. Falta de ar, diminuição de peso e tosse em excesso podem ser indícios da enfermidade.

    Como prevenção, médicos veterinários indicam aos tutores que coloquem coleiras repelentes nos cães, bem como façam a aplicação anual de um medicamento preventivo.

    Caso um cão doente seja picado, o mosquito pode transmitir a doença em seguida para humanos.

    Quando não tratada, geralmente com antibióticos por cerca de 30 dias, a doença pode levar o cão à morte.

    Profissionais relataram três casos da doença em animais no Ceará.